OBESIDADE – CIRURGIA BARIATRICA: ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA –CIRURGIA BARIATRICA; Pode ser o ultimo bastião de uma tragédia anunciada. Não se trata de ser contra a cirurgia bariatrica, mas quando o seu médico sugerir que é a alternativa ou seja, a ultima alternativa para reverter algumas das doenças que as acompanha, não perca tempo, pois o próximo evento em sua vida pode ser o último, e além dos riscos cirurgicos em qualquer cirurgia necessaria ou não, esta é particularmente e significativamente mais arriscada.

O maior risco não necessariamente é o ato primário da 1ª cirurgia bariátrica, não é raro necessitar outras,  o índice até não é alto de morbidade, entretanto, os próximos meses seriam inesquecíveis se der tudo certo. Tenha certeza absoluta deste fato, pois o percentual de risco começa a desabrochar de forma séria, e claro no que se referem a problemas, muitas vezes nem previstos, mas cada Ser humano é único e não apresentam as mesmas características de respostas em qualquer situação.

 

É claro que não estamos desaconselhando a última alternativa de uma situação crítica, cíclica e inevitável, mas, tenha certeza de dividir a responsabilidade com seu médico que é a pessoa mais indicada para lhe orientar a execução ou não deste ato cirúrgico sério. É muito comum pessoas sem indicações precisas forçarem a “barra” no sentido de efetuarem atitudes extremas para situações não extremas, é claro que a consciência do médico falará mais alto. Avalie com bom senso os próximos fatos que inevitavelmente iram se instalar: A cirurgia bariátrica não é certificado de garantia anti-obesidade, até porque no prazo curto de alguns anos nosso estômago aumenta em até 20 vezes o tamanho da camara digestoria proposta no ato da cirurgia bariátrica.

 

Além disto, alguns hormônios envolvidos,  como a Ghrelina não é só produzida no estômago, e esta substância é responsável pela estimulação da fome. O Ser humano que se propõem a efetuar uma cirurgia deste porte terá que seguir “ipsis litere” a orientação de seu médico para evitar o aumento da extensão do problema, terá que se preparar e se conscientizar que a vida não será idêntica a sua situação anterior, mesmo que precária, muito menos após o ato cirúrgico bariátrico devido sua agressividade.

 

O fato é que a medicina ainda não domina todos os conhecimentos de nossos órgãos, principalmente o digestivo que é a porta de entrada de nosso sustento como seres humanos. Por isso escute muito bem o que seu médico irá lhe advertir e aconselhar, e numa situação extrema, saiba que enfrentará uma situação grave.