BENEFÍCIOS DOS EXERCÍCIOS FISICOS, NUTRIÇÃO E TRATAMENTO DE SOBREPESO (OBESIDADE, OBESIDADE COM GORDURA INTRA-ABDOMINAL, OBESIDADE VISCERAL, OBESIDADE CENTRAL, GORDURA SUBCUTÂNEA E ATÉ A POUCA QUANTIDADE DE GORDURA MARROM QUE POSSUÍMOS QUE NÃO ENGORDA , É MUITO ENERGÉTICA, FAZ PERDER PESO, POR SER MAIS EFICIENTE NA TRANSFORMAÇÃO ENERGÉTICA QUE A GORDURA BRANCA, ENTRE OUTRAS) NA DISFUNÇÃO ERÉTIL E OS FATORES DE RISCO

A disfunção erétil (DE) é uma doença multifatorial, que envolve fatores cardiovasculares, metabólicos e hormonais e chega a afetar mais de 100 milhões de homens em todo o mundo.

 

A disfunção erétil (DE) tem-se demonstrado ser um precursor de doenças cardiovasculares (DCV), pois existem fatores de risco comuns, tais como: envelhecimento; hipertensão Arterial Sistêmica (HAS); Sobrepeso (obesidade, obesidade com gordura intra-abdominal, obesidade visceral, obesidade central, gordura subcutânea e até a pouca quantidade de gordura marrom que possuímos que não engorda, mas é muito energética, faz perder peso, por ser mais eficiente na transformação energética que a gordura branca, entre outras); Alterações do próprio mecanismo de ereção. Evidências clínicas dos benefícios das modificações do estilo de vida, como dieta e atividade física, em relação à disfunção erétil (DE) são importantes.

 

Foram publicadas evidências do impacto do envelhecimento, da hipertensão arterial sistêmica (HAS) e do sobrepeso (obesidade, obesidade com gordura intra-abdominal, obesidade visceral, obesidade central, gordura subcutânea insistido que o homem adulto possue pouca quantidade de gordura marrom que e altamente enrgetica em comparação com qualquer outra substância enrgética produzida por nosso organismo, devemos comparar com os tipos de gordura energéticas que possuimos, o tecido adiposo é constituído basicamente por dois tipos celulares:

 

O tecido adiposo unilocular (recebe este nome por acumular uma celula de gordura, o tecido adiposo é uma variedade especial de tecido conjuntivo no qual se encontra o predomínio de adipócitos, um tipo de célula que acumula gotículas de lipídios (gordura) em seu citoplasma (uma especie de substância viscosa intra celular).

 

Localizado principalmente embaixo da pele, na chamada hipoderme, o tecido adiposo modela a superfície do corpo e ajuda no isolamento térmico do organismo. Além disso, tem a importante função de servir como depósito de energia: os triglicerídios acumulados nos adipócitos são usados para fornecer energia no intervalo entre as refeições constituído por adipócitos brancos (“white adipocytes”), e o tecido adiposo multilocular ou gordura marrom constituído por adipócitos pardos (“brown adipocytes”) que é muito energética(a correr se deve ao pigmento de ferro), faz perder peso, por ser mais eficiente na transformação energética que a gordura branca, entre outras) na disfunção erétil (DE) e doenças cardiovasculares (DCV), bem como novos dados de pesquisa, que ligam o sobrepeso (obesidade, obesidade com gordura intra-abdominal, obesidade visceral, obesidade central, gordura subcutânea e até a pouca quantidade de gordura marrom que possuímos que não engorda Está comprovada que a inatividade física tem um impacto negativo sobre a função erétil em homens com quadro de Síndrome Metabólica (sobrepeso, obesidade, obesidade com gordura intra-abdominal, obesidade visceral, obesidade central, gordura subcutânea e até a pouca quantidade de gordura marrom que possuímos que não engorda ,principalmente por ser muito energética.

 

A nível clínico está comprovado que a combinação de duas mudanças no estilo de vida, como exercícios fisicos e nutrição adequada, trás benefícios para a função erétil, por exemplo, por redução dos distúrbios metabólicos (marcadores inflamatórios, diminuição da resistência à insulina), diminuição do tecido adiposo e melhora da função vascular.

 

Sabidamente, promover uma mudança no estilo de vida, porque trás benefícios significativos para a saúde vascular e função erétil, para uma população que está cada vez mais envelhecida e com mais sobrepeso (obesidade, obesidade com gordura intra-abdominal, obesidade visceral, obesidade central, gordura subcutânea e até a pouca quantidade de gordura marrom que possuímos, por ser mais eficiente na transformação energética que a gordura branca, entre outras).

 
12