DIETA MEDITERRÂNEA PREVINE ATEROSCLEROSE E MELHORA A CAPACIDADE REGENERATIVA DO ENDOTÉLIO (CAMADA INTERNA DOS VASOS SANGUÍNEOS)

A dieta mediterrânea se caracteriza por uma variedade de alimentos de origem vegetal, alimentos pouco processados e baixo consumo de doces. O azeite de oliva é a principal fonte de gordura da dieta. As carnes, laticínios principalmente queijo e iogurte são consumidas em quantidades pequenas, já o vinho é consumido diariamente em quantidade moderada.

 

O consumo destes alimentos está associado a um baixo risco de doenças cardiovasculares, prevenindo a lesão endotelial (camada interna do vaso sanguíneo) que é um passo fundamental no processo da doença aterosclerótica.

 

A lesão do endotélio leva a uma variedade de doenças inflamatórias.

 

O consumo da dieta mediterrânea induz a uma redução no dano endotelial melhorando a capacidade de regeneração do endotélio quando comparadas com dietas contendo ácidos graxos saturados e com baixo teor de gorduras, rico em carboidratos. Sendo assim, se torna importante o consumo de vegetais, legumes, cereais integrais, sementes, óleos nobres, queijos, iogurtes junto com a prática de atividade física para a prevenção da aterosclerose na vida adulta.

 
12